1.PERÍCIA E TESTE DE ESTANQUEIDADE COMPROVAM QUE NÃO HÁ RELAÇÃO ENTRE A BANHEIRA E AS INFILTRAÇÕES.

As fotos registram o teste com água pigmentada realizado pelo engenheiro responsável e o teto abaixo seco.  Este teste, além do fato de só haver água no teto nos períodos de chuva forte, comprova que não há relação entre a banheira e a infiltração.  Este teste também está documentado em vídeo.

2.CONDUTA DO SÍNDICO E DO CONSELHO NA ASSEMBLEIA ORDINÁRIA ONDE LEVAMOS O LAUDO E O ENGENHEIRO

Na Assembleia de 07 de Março de 2018 levamos o engenheiro por nós contratado para explicar aos condôminos tudo que quisessem saber sobre o problema, e solicitamos o reembolso da perícia e a execução do serviço que realmente deveria ser realizado para terminar com esta situação.  Não consegui nenhum avanço.

Em 21 de Abril de 2018, o Síndico e o conselho  do Condomínio enviaram-nos uma carta assinada pelos 4 cidadãos, negando a existência de todos os nossos problemas, confirmando que para eles o vazamento do banheiro de serviço era da banheira e se negando definitivamente a tomar qualquer providência para resolver a situação, sendo que dos 4 assinantes, 2 conselheiros não moram no prédio.

Ficou também claro na conduta do síndico a insinuação de que caso fosse posteriormente comprovado que realmente existia um problema do condomínio relativo a infiltração causadas por chuvas, no entendimento do mesmo, quem deveria ser responsabilizado seria o primeiro perito que deu o laudo errado. Ele se mostrou seguro em não ser responsabilizado por aquilo que solicita e autoriza mas não fiscaliza ou verifica.